9-23 Tecido nervoso

ESTRUTURA DO TECIDO NERVOSO
MEDULA ESPINHAL-1
A medula espinal ou espinhal é uma porção alongada do sistema nervoso central que se continua com o tronco cerebral. A medula espinhal fica alojada no canal vertebral, localização onde é bastante protegida.
Na medula espinhal, a distribuição da substância branca e cinzenta é inversa à distribuição no cérebro e cerebelo, anteriormente estudados. A substância branca se situa na periferia e a substância cinzenta no centro.

Cortes transversais da medula espinhal revelam que os detalhes da sua anatomia variam de acordo com a altura em que são cortados. De modo geral, em cortes transversais a substância cinzenta tem um aspecto que lembra uma borboleta com suas asas abertas.

A medula espinhal é um importante órgão de comunicação entre o encéfalo e os membros e tronco. Pela substância branca da medula passam importantes conjuntos de feixes de axônios transmitindo informações do encéfalo assim como para o encéfalo
Na substância cinzenta da medula há neurônios motores e também muitos interneurônios. Os neurônios motores comandam funções importantes do corpo, tais como contração de músculo liso e esquelético, secreção de glândulas.
Neurônios motores situados na porção ventral da medula espinhal controlam a contração de músculos esqueléticos dos vários segmentos do corpo. Os axônios destes neurônios saem da medula na sua porção ventral contribuindo para a constituição dos nervos raquidianos que se dirigem aos músculos esqueléticos.
Neurônios motores da medula também podem controlar a atividade de glândulas, músculo liso e músculo cardíaco. Estas atividades são realizadas após seus axônios estabelecerem sinapses em neurônios de gânglios do sistema nervoso vegetativo. Estes neurônios emitem axônios que irão inervar as estruturas citadas acima.
Pelos mesmos nervos raquidianos chegam axônios de vários locais do corpo trazendo informações sensoriais. Estes axônios têm extremidades na periferia e trazem informação aos gânglios sensitivos situados próximos à medula, formando duas cadeias de gânglios (uma de cada lado) ao longo de toda medula.
Estes gânglios contêm neurônios pseudounipolares dos quais saem os axônios que trazem informação sensorial do corpo. Estes axônios continuam seu trajeto, saem do gânglio e entram da medula espinal por sua face dorsal. Ali estabelecem sinapses com outros neurônios e a informação é enviada para os centros superiores ou para os neurônios motores próximos formando um arco reflexo.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: mol@icb.usp.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE