7-30 Tecido ósseo

DISCO EPIFISÁRIO – 7
A imagem superior apresenta a transição entre a zoda de cartolagem calcificada e a zona de ossificação do disco epifisário. Uma linha indica o limite entre ambas zonas.
A região acima da linha é de cartilagem calcificada. Abaixo da linha se percebe que facilmente que existe outros tecido: é tecido ósseo que foi depositado sobre os septos da cartilagem calcificada.

A imagem inferior é um aumento maior deste local de transição.
Na região final da zona de cartilagem calcificada os condrócitos passaram por processo de morte celular e seu núcleos e citoplasmas se desagregaram.
Muitos locais anteriormente ocupados por condrócitos agora aparecem vazios. São espaços anteriormente ocupados por condrócitos (ressaltados em verde).
A matriz cartilaginosa (ressaltada em azul claro) fica reduzida a delgados tabiques.
Repare que os delgados tabiques ou septos de matriz cartilaginosa penetram na zona de ossificação – estão ressaltados em um tom de azul mais escuro.
Esta última região do disco epifisário pode ser reconhecida por que ocorre um processo de deposição de tecido ósseo sobre estes tabiques ou septos de matriz cartilaginosa.
O espaço entre os septos de matriz cartilaginosa estão agora preenchidos por osteoblastos – em vermelho após colocar o cursor ou clicar sobre a figura.
Um vaso sanguíneo pode ser visto – ressaltado em amarelo. Lembrar que a cartilagem não possui irrigação sanguínea em seu interior.
Pelo fato de ocorrer formação de tecido ósseo sobre os tabiques de cartilagem, este crescimento do osso representa um tipo de ossificação denominado ossificação endocondral. Veja detalhes sobre este tipo de ossificação mais adiante.

Disco epifisário. Coloração: HE. Aumento: médio.

Disco epifisário. Coloração: HE. Aumento: médio.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: mol@icb.usp.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE