14-1 Glândulas endócrinas

CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DAS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS

Neste módulo serão analisadas as glândulas endócrinas que se constituem em formações anatômicas definidas, excluindo-se as células endócrinas isoladas presentes em grande parte dos órgãos do corpo. Estas últimas serão estudadas nos módulos que tratam dos seus respectivos órgãos.
A principal característica das glândulas endócrinas é a ausência de dutos excretores. O produto de secreção elaborado pelas células endócrinas é transportado para o espaço extracelular onde, por difusão, atinge o interior de vasos sanguíneos. Desta maneira a secreção atinge quase todo o organismo e pode exercer suas funções, quase sempre após ser reconhecida por receptores presentes na superfície das células-alvo.
Uma segunda característica importante destas glândulas é a sua intensa vascularização, geralmente representada por redes de capilares sanguíneos e vênulas situados em torno de pequenos conjuntos de células endócrinas.
As células endócrinas se organizam em glândulas de duas maneiras principais:
1 – em forma de cordões de células entre os quais há vasos sanguíneos. É o tipo de glândula denominado glândula endócrina cordonal. A maioria das glândulas endócrinas é deste tipo.
2 – em forma de esferas microscópicas nas quais as células formam as paredes das esferas e o espaço central da esfera contém o produto de secreção. É o tipo denominado glândula endócrina folicular. O exemplo mais relevante é o da glândula tireoide. Um outro local que contém este tipo de glândula é a pars intermedia da adeno-hipófise.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: mol@icb.usp.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE