12-1 Órgãos linfoides

CONCEITOS E CARACTERÍSTICAS DOS ÓRGÃOS LINFOIDES

Os órgãos linfoides são um conjunto de órgãos nos quais as células predominantes são os linfócitos. Estão, portanto, relacionados com a defesa do organismo contra moléculas e contra organismos cujas moléculas são consideradas pelo organismo como estranhas.
Os linfócitos estão presentes em quase todos os locais do organismo. Estão concentrados em maior quantidade em estruturas anatomicamente distintas – os chamados órgãos linfoides– ou difusos no tecido conjuntivo do corpo.

O tecido linfoide é um tipo de tecido conjuntivo de propriedades especiais. Podemos reconhecer três variedades de tecido linfoide, dependendo da sua organização estrutural:
1 tecido linfoide frouxo – constituído por acúmulos de linfócitos espalhados pelo tecido conjuntivo ou no interior de órgãos linfoides. Os limites destes acúmulos não são muito bem demarcados.
2 tecido linfoide denso – constituído de acúmulos de linfócitos bem organizados e com limites bem demarcados.
3 tecido linfoide nodular – formado por linfócitos que se organizam em acúmulos esféricos ou ovoides denominados folículos linfoides ou nódulos linfoides. Estão presentes no tecido conjuntivo ou no interior de órgãos linfoides

Órgãos linfoides
Há dois tipos de órgãos linfoides de acordo com sua capacidade de produzir ou não linfócitos:
Órgãos linfoides primários – são órgãos onde se originam ou se diferenciam linfócitos : timo e medula óssea hematogênica.
Órgãos linfoides secundários – são órgãos onde os linfócitos existem em grande quantidade e onde exercem importantes funções de reconhecimento de antígenos e de desencadeamento de respostas imunitárias: linfonodos e baço.
Além destes órgãos linfoides, há acúmulos importantes de tecido linfoide no tecido conjuntivo das mucosas do aparelho digestivo, respiratório, urinário. Estes acúmulos são conhecidos pela sigla MALT – mucosa-associated limphoid tissue, isto é, tecido linfoide associado às mucosas.
O MALT, devido à sua situação de maior proximidade e contato com moléculas estranhas ao organismo exerce um papel relevante no reconhecimento precoce destas moléculas. Ao MALT pertencem importantes estruturas como por exemplo as tonsilas, o apêndice cecal e as placas de Peyer.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: mol@icb.usp.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE