1-28 Conceitos básicos

PREPARAÇÃO DE TECIDOS DUROS – 1
DESCALCIFICAÇÃO
Para possibilitar a obtenção de cortes delgados de osso e dente os tecidos podem ser submetidos a uma descalcificação.
A descalcificação pode ser feita por várias maneiras, sendo a mais comum mergulhar dentes ou fragmentos de osso por períodos de tempo adequados em soluções que retiram os sais de cálcio.
Soluções ácidas solubilizam os cristais de cálcio os quais abandonam os dentes ou fragmentos de osso e entram na solução. No entanto, soluções ácidas podem, em tempo prolongado, prejudicar a estrutura dos tecidos e fornecer imagens distorcidas por artefatos de técnica.
Outra maneira é colocar os tecidos em soluções de certas substâncias, como o ácido etilenodiamino tetra-acético (EDTA), que têm ação quelante. Os quelantes são moléculas que têm grande afinidade por certos ions, entre os quais cálcio, chumbo e se ligam a eles.
Íons presentes nos tecidos são deslocados gradativamente para a solução do quelante que fixa os íons e diminui a sua concentração na solução, induzindo a gradativa solubilidade dos íons dos tecidos.
A ação de quelantes é mais delicada que a ação de ácidos e fornece imagens mais próximas da situação dos tecidos in vivo.
Após a descalcificação a consistência dos tecidos diminui e eles podem ser submetidas a procedimentos rotineiros de preparação histológica, incluídos em parafina e seccionados em micrótomos. Os cortes podem ser corados pelas misturas corantes rotineiras em Histologia.

A imagem é de um corte histológico de um fragmento de osso descalcificado. Como se pode observar, a descalcificação permite preservar muito bem a estrutura histológica do tecido. Detalhes das células e a matriz extracelular orgânica podem ser bem observados.

Osso descalcificado e corado por HE.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: mol@icb.usp.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE