2-22 Tecido epitelial de revestimento

EPITÉLIO DE TRANSIÇÃO – 1
O epitélio denominado de transição reveste internamente a bexiga e outros locais ocos do sistema urinário.
À primeira vista parece ser um epitélio estratificado formado por várias camadas de células esféricas ou poliédricas.
Ele tem, no entanto, duas particularidades que o diferenciam de outros epitélios estratificados.
Uma particularidade é a presença de células de dimensões grandes na camada mais superficial do epitélio. Estas células têm a sua superfície livre em forma de cúpula ou abóboda. Veja duas células características destacadas em azul (célula à esquerda e célula à direita) quando se coloca o cursor ou clica sobre a imagem. Não são, portanto, células achatadas, pavimentosas, como as encontradas no epitélio estratificado pavimentoso.

Bexiga. Coloração: HE. Aumento: médio.

A segunda particularidade consiste na mudança da espessura do epitélio e da forma de suas células em função do preenchimento da bexiga. Quando este órgão está vazio ou pouco cheio o folheto epitelial é espesso. Quando a bexiga está cheia o epitélio se torna mais delgado e as células superficiais podem se tornar achatadas. Há uma acomodação das células epiteliais dependendo da pressão interna na bexiga.
Veja na próxima página texto e desenhos que permitirão entender melhor este epitélio.

Erros? Texto pouco claro? Sugestões? Comunique-se com os autores:

Histologia Geral e dos Sistemas: pabrahamsohn@uol.com.br

Histologia Oral: vfreitas3d@gmail.com.

NAVEGAÇÃO NO MOL:

ACESSAR PÁGINA ANTERIOR

ACESSAR PÁGINA SEGUINTE